sábado, 19 de julho de 2014

Feliz Dia do Amigo!

Engraçado como funcionam as coisas... A toda hora, principalmente quando me recolho para (tentar) dormir, penso em mil comentários, críticas, elogios, desabafos, catarses, celeumas, imaginação/realidade, sonho, ilusão, verdade/mentira, lucidez (oi?)/paranoia; consigo ter mil temas, consigo elaborar mil "contos", mil "crônicas", mil assuntos, escreveria uma biblioteca! Quando chego aqui, além de esquecer a senha, fico sem saber o que falar...

Assunto eu tenho: fiz 40 anos (uau!), virei mãe (da minha mãe), me perco em mim mesma todos os dias, adoro novelas (mesmo as ruins que estão no ar), viajo em meus livros (agora, fase clássicos da literatura mundial), vivo tentando/lutando, como me permito, para aliviar o sofrimento alheio, o meu, inclusive (sofro só por existir!). É o passado que carrego no coração, o futuro que carrego na cabeça, o presente que me assola os dois... O espelho bipolar que uma hora me deixa linda, outra me deixa feia, marcada... O travesseiro maldoso que um dia me acolhe com tanto aconchego, n'outro insiste que está calor e pede lágrimas para refrescar-se.


Poderia falar do meu cotidiano pobre (mas movimentaaaado) mas tenho vergonha... de minha imaginação teatral, mas tenho vergonha... da minha falta de sonhos, de não saber amar, de não me respeitar, de achar que todo mundo é bom, de estabelecer mil metas e bloqueá-las todas, de nunca ter me sentido só, mas sempre achar que ficarei; de como sinto medo, aflição, angústia e... vergonha!


Poderia falar também sobre coisas boas... ganhei uma vida em minha vida, minha "dina" linda, participei orgulhosamente da Copa do Mundo do Brasil, tenho uma saúde impressionantemente perfeita, embora não cuide muito bem dela (palavras profissionais!), tenho uma pele maravilhosa, uma mãe viva e altiva (depois das duas da tarde!), brinco de esconde-esconde e sei que um dia vou ganhar, existe controle-remoto, existem livrarias (vi-ci-a-da nas virtuais!), não ganho fortuna mas posso doar e comprar uma sessão de botox!!! 

E falar de amizade, pois não é que amanhã é Dia do Amigo? Nisso não tem vergonha, espelho ou travesseiro que me derrubem! Em minha vida 'marromeno', tenho estrela, bruxa,"autista", irmã, brother, anjo da guarda... aqueles que ultrapassaram a barreira do meu antissocialismo precoce e estão comigo há mais de 20 anos, aqueles no qual quem ultrapassou a barreira foi eu, fazendo um perfil em rede social para, com muita surpresa, encontrar um monte deles! Os que estão perto ou nem tanto, mas sempre presentes. "Nem tão longe que eu não possa ver, nem tão perto que eu possa tocar...". 

Enfim, é bom imaginar a vida em uma balança vermelha de mercadinho de interior! O prato das coisas boas pesa mais, mesmo que o momento insista no contrário!

Hora de parar! Prometo voltar sem assunto nenhum! Mas prefiro que a vida me permita voltar contando uma história bem doida!!! E feliz! ;)

P.S. gente, estou bem vendo Silvinho no Canal Viva, Globo de Ouro! E eu que já tive um cabelo de poodle igual ao que ele está? Vergonha...

domingo, 6 de julho de 2014

De volta pra casa...

Olá, pessoal!

Depois de muito apanhar de minha memória precocemente prejudicada e de minha falta de habilidade "tecnicológica", eis-me, consegui entrar no blog! Estava super inspirada para divagar por aqui novamente, mas depois de tentar 3 e-mails diferentes (pra que alguém tem 3 e-mails, se não for uma pessoa de negócios, uma pessoa pública, um adolescente coçador de partes ou um idoso que acabou de aprender a brincar no computador e acha lindo todos aqueles PPS com mensagens e orações ao som de suicidas acordes instrumentais?); tentar a senha de sempre, pois aquela dica que colocamos para lembrar a senha era "essamesmo" (oi? fiquei sem saber se era eu...), acabei esquecendo (olha a memória aí de novo!) tudo que estava a fim de falar!

Mas, na verdade, dificilmente andava (e acho que continuo) falando de um assunto específico, sempre sentava aqui e começava a falar sobre nada, para concluir sobre menos ainda! Mas lembro bem que me divertia! Reler meus devaneios sempre me fizeram rir, uma qualidade para quem pouco se orgulha de si mesma... Ler os comentários, elogios ao meu (mau) humor peculiar, à minha preguiça ou falta de paciência para compactuar com o cotidiano, incentivos para que eu escreva mais, sempre vindos de pessoas que admiro pela inteligência, me faziam muito bem! A famosa massagem no ego, já que as físicas são muito caras... (péssima, essa, péssima!).

Então, acabei perdendo um tanto da minha inspiração para hoje, depois de brigar tão arduamente com o blogspot. Até estava aqui tentando recuperá-la, mas mamãe está sentada em minha cama cantando "abençoa, senhor, as famílias, amém; abençoa, senhor, a minha também". Aí é covardia! Como posso falar mal da vida com uma trilha sonora dessas? Deve ser pecado!

Mas agora já reativei o e-mail, a senha e a vontade de colocar monstros, médicos e anjos pra fora. Espero e tentarei não ficar mais tanto tempo enclausurando todas estas entidades. Saudades e boas-vindas!

sábado, 17 de novembro de 2012

50 coisas randômicas de um sábado nublado mas sem chuva



1 - Meu intestino não aprova orgias etílicas. "ESCOLHA APENAS UMA MARCA DE CERVEJA PARA TOMAR, SUA SEM NOÇÃO!", mostra ele num cartaz amarelo marca-texto.
2 - Estou lendo "50 tons de cinza", e, sinceramente, apesar do texto ser excelente, estou achando a história uma bobajada! Pior que comprei a trilogia de uma vez como boa tarada literária que sou, e dois outros tijolos que somam quase mil páginas me aguardam.
3 - Fumar de ressaca é uma péssima ideia! "QUER ACABAR COMIGO?", pergunta meu coração vagabundo, em tons nada cinzas!
4 - A pia está transbordando de louças mas meus pés se recusam a passar perto dela.
5 - Ainda faltam 45 coisas...
6 - Suporto cada vez menos a Xuxa e sua voz de adolescente histérica, seu cabelo de velha fashion e suas roupas de Barbie Debutante! Os gritinhos de "uhuuuu" me remetem ao suicídio!
7 - Também não ando suportando muito a cara torta do Dinho Ouro Preto e seu comportamento púbere.
8 - Falar no cabelo da Xuxa me fez lembrar o da Ana Maria Praga, a única pra quem a primeira não perde em ridicularidade capilar.
9 - Exagerei. O cabelo da Xuxa não é feio, mas minha implicância não me permite concessões. Mas o da Ana Maria... não força a barra, né, tia!
10 - Preciso tomar um banho para tirar este grude que me atrela à cama.
11 - Dias de folga são extremamente curtos...
12 - Estou com fome e minha preguiça é proporcional à mesma.
13 - Estou no modo TPM.
14 - Garotos bombadeeeenhos: as mulheres não gostam que vocês tirem suas baby looks no meio da festa para mostrarem seus físicos de Ken, o namorado gay da Barbie. Muito menos que posem para fotos desta forma, digamos, testosteronal (sic), fazendo "Hang Loose" pra câmera! Bem, talvez as que frequentam as mesmas festas que vocês e os apreciadores de saunas coletivas gostem... Retiro o comentário.
15 - Pensando em mudar o título para 15 coisas randômicas...
16 - Tem muita cerveja na geladeira... Será que devo solicitar sua companhia mais tarde? Quando penso no Zorra Total, não me restam dúvidas!
17 - Acho que vou fazer uma sopinha de legumes. Não sem antes ir ao mercado comprar todos os legumes picados! 
18 - Esperem, vou ao Face Book caçar algo para falar mal.
19 - Não é que deu certo? Mude-se para os EUA, você, que adora postar em inglês!!! Alto grau de irritabilidade em meu termômetro biológico interno.
20 - Melhor não ir ao FB no modo TPM e com o botão vermelho da irritabilidade aceso, ou vou acabar excluindo-o.
21 - Escrevi uma coisa neste item 21 mas apaguei, pois fiquei com vergonha. E não conto o que era, hahahahahahahaha!!!
22 - Uma amiga muito da FDP fez palha italiana ontem aqui em casa e, covardemente, deixou o que sobrou! Olho praquilo e fico pensando em cocô pra não comer! 
23 - Gosto do Luciano Huck. Mas Torre Copos não dá! Coisa mais boba! E não, eu não vou tentar!!! (Antes que você, que me leva a sério, diga que é difícil e, por isso, não é bobo!).
24 - Não estou nem na metade da proposta inicial da postagem...
25 - Às vezes é muito legal ser eu!!!
26 - Vou tomar banho e depois termino.
27 - Voltei. Mentira, nem saí! hahahahahahahahahahaha
28 - Alguém aqui me ligou hoje no telefone fixo? Tomara que não, pois não atendi a nenhuma ligação!!! Também, quem liga em telefone fixo hoje em dia? As áreas de telemarketing de todas as empresas do planeta, vocês vão estar me entendendo?
29 - Se esta barrinha do Java aparecer mais uma vez na minha tela eu juro que precisarei de um novo lap top...
30 - Eu gostaria de ser surpreendida hoje... Modo TPM desativado; modo TÉDIO piscando em vermelho.
31 - Estou achando esta postagem de uma desnecessidade ímpar, mas não sou mulher de voltar atrás. Ahã, não sou, ram!
32 - Tenho me esforçado muito para não julgar as pessoas que me são caras, mesmo que suas escolhas brilhem em neon avisando que não vai valer a pena...
33 - Meu cabelo está ridículo! 
34 - Tive um ano bastante intenso... A maturidade agradecerá por isto.
35 - Posso arrumar alguns desafetos com esta afirmação, mas, vamos lá, trata-se apenas da minha opinião: acho uó fotos de casais ou de famílias felizes no perfil do FB...
36 - Começou a chover, que delícia!!!
37 - Minha sobrinha de, aproximadamente, 25 semanas dentro da barriga da mamãe tem mais roupas que eu!
38 - Tô ficando deprimida com esta postagem.
39 - Já reli tudo duas vezes e não consigo passar daqui. Mas chegarei aos 50!!! (Do jeito que anda tua vida, agradeça se realmente chegar, me diz minha consciência... hahahahahahahaha, black funny!).
40 - Agora sim, tomei um banho despertador e vou até fazer minha sopa! E vou cortar os legumes! Eu posso, eu consigo, eu supero! Mas o cabelo continua Ravengático (sic), a pia continua cheia de louças e a palha ainda pisca docemente para mim quando abro a geladeira!!! Deprimi de novo...
41 - Como alguém pode se cansar picando vagem, gente? Ave, da próxima vez vou é no self service de caldos! A sopa está no fogo! A aparência é péssima, mas o que importa é o sabor, não é verdade? Ainda não tive coragem de provar, ando me acovardando muito perante possíveis frustrações... Ano intenso! 
42- O troço tá espumando!!! É isso, produção? Medo!
43 - Gosto da novela Lado a Lado, embora ache o protagonista (Tiago Fragoso) e o poste da eletricidade recém chegada à época a mesma coisa em termos de atuação. Além de ser um homem sem o menor charme, apesar de bonito. Tipo, picolé de chuchu. 
44 - Minhas contas de cartão de crédito olham pra mim de cima da bancada, com olhos diabólicos, sorrisos de canto e estralando os dedos...
45 - Minha progenitora acaba de olhar minha borbulhante sopa sobre o fogão e dizer: vou assar uns pães de queijo. Ingrata!!!
46 - FDP! A conta do cartão acabou de derrubar minha xícara de café em cima das minhas coisas sobre a bancada!!! Um quarto de século com o quarto cheirando café! E não estou inventando!
47 - Bem, vou saciar minha fome com sopa. Sim, necessariamente!
48 - Estou com receio de abrir meu e-mail e me tentar com promoções de sites de cupons de desconto. Meu lado consumidora nada socrática anda bem presente na intensidade de meus dias.
49 - Hoje tem show da Marisa Monte em Brasília e as pessoas estão indócis no FB. Graaaaaaande coisa!
50 - Ufa, prometo escrever só umas cinco baboseiras, da próxima vez. Ou manter-me ausente, na falta de assunto!

Beijos e até a próxima!

sábado, 20 de outubro de 2012

"Eu quase posso tocar o silêncio..."

Ultimamente não tenho conseguido sentar aqui, em minha cadeira roxa, para dedilhar um assunto pronto, um tema, um acontecimento inusitado que possa pretensiosamente transformar-se em uma crônica cotidiana... Ou minha vida já foi mais jocosamente surpreendente ou minha imaginação já foi mais autêntica. Pausa para observações: (1) quem terá desajustado minha cadeira roxa? Estou quase sentada no chão! (2) Não consigo não enfiar um monte de vírgulas e reticências em minhas dissertações...

Então. Falar de mim quero não, acho que a psicanálise está me deixando tão destemida que estou ficando com medo! Pausa: (1) Adoro paradoxos, característica intrinsecamente geminiana, se é que acredito em astrologia. (2) Mas já não tenho o mesmo respeito pelas contradições... Verdade, ultimamente tenho me exposto a situações que já julguei totalmente incompatíveis com minha personalidade. Nada que me desabone perante mim, ao contrário, tenho sentido um orgulho de minha pessoa que também foge à minha identidade genuinamente insegura e carente. Mas eu disse que não iria falar de mim. Pior que quando sinto vontade de escrever aqui minha cabeça fica fervilhando de assuntos que se transformam em assunto nenhum! Não sei se o texto fica enfadonho, mas eu gosto de discorrer assim, sobre nada que vira um monte de coisa. Portanto, continuarei. 

Estou achando esta manhã de sábado tão inspiradora... Apesar de ter degustado ontem um presente de meu cunha, quatro Rasen Bier, cerveja de Gramado, pilsen, weizen, ambar ale e dunkel, necessariamente nesta ordem crescente de aprazibilidade (bendito Houaiss!), acordei cedo e disposta. Insolitamente disposta, pois fui arrumar a cozinha! Antes deparei-me com um copo quebrado no chão do meu quarto. Não foi ontem à noite, não fui dormir no estágio etílico comprometedor das lembranças. Foi pior, foi durante a madrugada, pois não sei que malabarismo fiz na cama que me deixou com a cabeça para os pés e os pés para a cabeça, tacando, assim, o pé no copo que encontrava-se sobre o criado-mudo (acho esta denominação para o infeliz do móvel extremamente preconceituosa e pejorativa...). Acho que devo começar a temer meu subconsciente também... O restante das quinquilharias sobre o secretário deficiente auditivo foram poupadas. Pior, só vi minha tulipinha espatifada no chão pela manhã, quando acordei linda e curta (cortei meu cabelo igual ao da Nina!), atirei contra ela durante o sono. Detalhe, levantei, andei descalça pelo quarto, só notando o equívoco quando pisei num caco. Não cortei o pé. E há quem não acredite em Deus e no destino traçado por este. Meu anjo da guarda é um workaholic! (bendito Google!).

Fiz café, fiz meu desjejum protéico, mediquei mamãe, não fiz higiene nenhuma até agora e me despedi de mais um companheiro, terminei um livro. Quando acompanho uma história me torno meio cúmplice dos personagens, penso neles como reais ao ponto de preocupar-me se necessário for! Por isto o tom de despedida... Dei adeus hoje a três deles, "Malagueta, Perus e Bacanaço" e já os substituí por outros aos quais me apresentarei ao longo do fim de semana. Longe de mim ser pseudo-qualquer coisa, mas os amigos imaginários das histórias têm me servido muito melhores companhias que muita gente... Agora não lembrarei qual cúmplice literário disse isto, mas algo como que 'estou cada vez mais farta do mundo, tenho vergonha de ser gente...'. Enfim...

Bem, continuo querendo conversar, mas vou parar por aqui. Vou ali conhecer melhor meus novos comparsas. Se eles forem chatos volto mais tarde pra continuar divagando! Hum, sabe que acabei de lembrar que tenho um assunto? VOU SER TITIA!!! Finalmente, agora farei jus à minha classificação na família!!!

Beijos cheios de disposição!!!

P.S. reli o texto e fui fazer um ajuste. Perdi o cursor no meio das letras e não sei se digitei algo no lugar errado. Estou com preguiça de reler. Portanto, se algo estiver sem sentido, foi isto. Se o texto inteiro estiver sem sentido, não foi isso... :)


segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Na verdade...

Boa noite de segunda-feira!
Estava relendo as últimas postagens e nenhuma delas me inspirou um assunto pra vir aqui distrair-me de meus vícios cotidianos, meu ócio inútil e meus pensamentos inconstantes... Portanto, mais uma vez, eis-me aqui para discorrer sobre o vácuo, que é onde insistem/insisto em me deixar, no momento. Na verdade, acabo de ter um lampejo temático! Falei em clichês literários, que me lembrou vícios de linguagem e/ou sei lá qual a expressão certa para designar isto. Meus mestres das letras que estão sempre por aqui podem me auxiliar neste momento. Por exemplo, qual a função daquele "na verdade" na frase acima? Nenhuma, mas, reparem, todo mundo usa isso falando! Pra quê, será que estamos sempre sugerindo mentiras inconscientes enquanto discursamos? Mas como se a expressão vem sempre no início das frases? Será o segredo das "mentiras sinceras" do mestre Cazuza? Querendo ou não, isso me intriga...
Outro vício descabido, por que raios o indivíduo mete um "querendo ou não" (um não, diversos) no meio da conversa? Será que tudo que falamos, no fundo, não é o que queremos dizer? Ou estamos sempre nos obrigando a algo? Meus mestres da psicologia que estão sempre por aqui podem me auxiliar neste momento...
Outra, convivo diariamente com um monte de contadores pressionados pelos números, inclusive os de suas contas bancárias, e, o que que acontece: todos eles iniciam suas narrativas com essa introdução! "Alô, fulano, estou com um probleminha no balancete. O que que acontece, blablablabla...". Será um vício contábil? Meus mestres da Contabilidade que estão sempre por aqui podem me auxiliar neste momento... Pra essa eu nem consegui pensar num porquê!
Ai, que essa prosa tá me confundindo! Ademais, não lembro mais tantas outras expressões desnecessárias que tenho percebido no meio de conversas e textos. Aliás, a função de minha agenda tem sido somente pesar minha bolsa e ativar minha futura hérnia, já que vivo travada, torta e robótica! Na verdade (hehehe), carrego a agenda para anotações, que, querendo ou não (hahaha) podem me render um texto para postar aqui. Mas, o que que acontece (hihihi), nunca anoto nada, insisto em confiar na minha, como é mesmo o nome da parte do cérebro responsável pelas lembranças?
Meu dia foi tranquilo, e o seu? Consegui a proeza de comprar uma caixa de ovos podres e uma de latas de cervejas furadas, mas o funcionário do supermercado teve piedade de minha tolice e trocou os produtos. Também, não fui eu quem furou as latas e onde já se viu supermercado vender ovos podres? Só sei que o cheiro no caixa  perdurará pelo resto da semana! É, estou mudando de assunto por falta de assunto... Hora de voltar para meu ócio inútil, vício impune, as novelas! Bye, ex-my loves, embromação também é muito clichê!


sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Eu sou um chato meu Deus não me aguento!

Noite de sexta-feira... E minha companhia é este teclado que dedilho sem saber muito bem o que falar... Mas a vontade é de falar de mim, ao menos até o limite do publicável, já que vivo a dificuldade de libertar-me de mim mesma... Noutros tempos bem próximos eu certamente estaria agora em um bar qualquer, barulhento e cheio de gente desfilando suas alegrias, suas bolsas MK e seus i-phones. Mas ando muito sem paciência pra euforia alheia... Não vou me ater às exceções, que, graças aos deuses da Grécia Antiga existem, mas falo da maioria fabricada para ser admirada pelos outros, seja pelo que comprou nos EUA, seja pela facilidade com que levam a vida, esta bênção que Deus nos deu! Basta sorrir que o mundo sorrirá de volta, que beleza!!! E amanhã, a felicidade estaria estampada no Facebook, com fotos dos 258 "amigos", todos iguais (meninas com luzes palha em seus cabelos lisos e meninos sugerindo uma inversão... eu raramente sei se um garoto new generation é gay ou só está seguindo as tendências...). Enfim, ando preferindo a sorte do sossego da minha casa e do lugar onde moro. Ademais, posso pegar uma cerveja (gelada) sem ter que esperar meia-hora pro garçom trazê-la quente, posso ouvir a música que eu quiser pela Internet, em vez do som estridente das gargalhadas das piadas prontas da mesa ao lado ou do pout porri do sertanejo universitário ou do remix do tchu-tcha! Ainda posso bater um papo com gente que me faz bem... Isso sou eu quem escolho!!! Mas optei por apenas conversar sozinha aqui mesmo e por ler antes de dormir. Amanhã, dependendo de quem acordará no lugar de quem irá dormir, eu saio pra confirmar que não preciso de muita coisa lá fora pra me sentir viva... É que eu não gosto muito de gente efusiva, desconfio muito delas... Hoje sou uma balzaquiana cada vez mais antissocial, mal humorada e intolerante com  hipocrisia, falta de noção do mínimo da coerência, chavões de best seller de auto-ajuda , opiniões baseadas em ditado popular, inteligência "googleana", gente que vive pros outros, que troca caráter por status, "gente que machuca os outros, gente que não sabe amar...", por covardia... Se eu não quisesse assistir Gabriela não terminaria hoje de elencar toda essa porcariada! E, não, assistir novela não me deixa comparável a essa fauna, geralmente eles nem fazem isso, estão sempre ocupados mudando seu status no Facebook, alterando a foto do perfil para uma com o novo affair e enchendo seus álbuns de fotos que só interessam pra eles mesmos! Mas eu consigo fazer dessa minha rabugice uma grande piada, e isso não é pra qualquer um, não é mesmo, consciência externa? E sei que é isso que não afasta os poucos seres que ainda estimo de mim, os poucos que enxergam que minhas mudanças não me tornaram pior que antes, muito pelo contrário! Os poucos que sabem que felicidade não tem nada a ver com alegria ou com estar sorrindo e rodeada de gente o tempo inteiro. Os poucos que têm moral pra chegar em mim e dizer que estou insuportável, me fazendo rir muito de tudo isso! Sim, os poucos que sabem criticar e que me fazem importar-me com isso... Ufa, ao menos não darei muito trabalho à minha analista, neste ponto... Mas, como vou assistir novela agora, e como prefiro poupar vossas vistas, não vou começar a falar aqui do que fará minha analista perderá o sono! Boa noite a todos. E uma última observação: hoje eu não estava a fim de fazer parágrafos, eu não sou Saramago mas quero tentar!!! O título é de uma música, mas deixarei outra....


segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Beijos de luz!!!

Oi, peoples, alguém ainda lembra de mim? Bem, se não lembravam mais, ao menos uma meia dúzia lembrou ontem, perante meu pequeno surto cibernético no Facebook por não conseguir acessar o blog! Mas a culpa é do provedor! Como eles aceitam um e-mail que não me permite postar nada? E é meu e-mail verdadeiro, pois o que é aceito é fake! Medo deste mundo virtual... Não acho justo culpar minha memória desprivilegiada, nem meus neurônios etilicamente comprometidos, muito menos minha ignorância tecnológica, e, quiçá, minha tripolaridade astral! Explico: sou geminiana com ascendente em áries, ou seja, um signo de duas caras e um ascendente formam minha personalidade, portanto, astrologicamente, tenho três egos, três ids e três superegos para administrar! Mas há uma característica presente em todos, eu DESISTO FÁCIL! Melhor assim, neste caso, pois, se eu continuasse tentando postar alguma coisa ontem, provavelmente não estaria aqui hoje, meu note sofreria um no(cau)te! [trocadilho infame]. Ops, clichê literário... Acho que estou enferrujada...

Pois é, escrever é mais ou menos como frequentar a academia, quando você dá um tempo acaba perdendo o ritmo... Ou, melhor, como frequentar o analista apenas uma vez por mês, compromete-se a intimidade, acontecimentos cotidianos que foram importantes no momento caem no esquecimento e a gente fica assim, olhando pro teto, batucando na mesa, balançando descontroladamente as pernas e querendo fuzilar o analista por não saber o que falar! Estou um pouco assim hoje... Até porque, senti precisão de vir aqui ontem, inspiradíssima, mas como não consegui postar... hoje já estou com outra personalidade... [preciso rir]. Mas foi melhor assim, eu estava com raiva da vida e, muito provavelmente, falaria um monte de besteira que talvez me fizesse sentir vergonha hoje! Providência Divina!!! [outro jargão, pessoa nefasta?]

Mas tive que aproveitar meu lampejo de serenidade, ao perceber que estava fazendo tudo errado e conseguir fazer certo, e vir aqui postar algo! Sempre fico emocionada quando há um sinal de que ainda tenho salvação! Pena que o que me traz inspiração é o mínimo ou é o máximo, e hoje minha 'sessão de descarrego' me deixou muito mediana! Volto depois, quando tiver algo pra contar ou pra desabafar, em vez de ficar tentando escrever sobre nada esticando o texto com um monte de clichê!

Beijos de luz! (argh!)